A Câmara Municipal de Sintra aprovou, em reunião de executivo, a atribuição do nome de Gonçalo Ribeiro Telles ao jardim que une a Av. Afonso da Costa e a R. Ribeiro Sanches, na União de Freguesias de Massamá e Monte Abraão.

Gonçalo Ribeiro Telles, arquiteto paisagista, falecido em novembro de 2020, é figura incontornável da arquitetura paisagista e personalidade a quem o município de Sintra muito deve, estando na génese do projeto de arquitetura do Bairro de Mira Sintra e da criação da Área de Paisagem Protegida Sintra-Cascais a qual deu origem ao Parque Natural Sintra-Cascais.

Basílio Horta, presidente da autarquia, relembrou que "Gonçalo Ribeiro Telles deixa-nos uma visão para o futuro, a visão de um homem e do arquiteto que lançou a proteção legal aos parques naturais, implementou o conceito dos jardins urbanos e foi um defensor da conciliação entre o espaço rural e o citadino”.

Enquanto ambientalista contribuiu para importantes atos legislativos como a Lei de Bases do Ambiente ou a Lei do Impacto Ambiental. Um dos grandes projetos da sua carreira foi o desenho dos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian, em coautoria com António Viana Barreto. São também da sua autoria os projetos do espaço público do Bairro das Estacas, os jardins da Capela de São Jerónimo, a cobertura vegetal da colina do Castelo de São Jorge ou ainda o Jardim Amália Rodrigues, em Lisboa.

Em 2013 recebeu o prémio Sir Geoffrey Jellicoe, considerado o Nobel da Arquitetura Paisagista.

IR PARA O TOPO